Odontologia para gestante


Cuidados começam ainda na barriga da mãe
Os cuidados com a saúde bucal do bebê devem ter inicio antes mesmo de seu nascimento, pois é durante a 6º a 8º semana de gestação que se inicia a formação dos dentes de leite e, portanto uma alimentação saudável, rica em cálcio e pobre em açúcar, só trará benefícios ao bebê. A grávida deve evitar alimentos industrializados, dar preferência aos açucares naturais das frutas e não deve comer por dois. A futura mamãe também deve se preocupar com a sua saúde bucal devido ao fato da transmissibilidade da cárie pois a cárie passa de mãe para filho, é uma doença infecciosa e transmissível. A mãe deve modificar hábitos, evitar comer no mesmo talher da criança, dar-lhe beijo na boca e soprar alimento. Portanto ela deve intensificar sua higiene oral e realizar visitas periódicas ao dentista. Enquanto se submete ao tratamento odontológico, a gestante vai aos poucos sendo educada sobre como manter a sua saúde bucal e conseqüentemente a do seu filho. O pré-natal odontológico inclui o tratamento da gestante e orientações sobre os cuidados que ela deve ter para que seu filho tenha dentes e gengivas saudáveis e uma face harmônica. Em cada consulta aborda-se um aspecto de saúde bucal da mãe e do bebê, portanto logo que se sabe que está grávida, a mãe deve marcar uma consulta para avaliar as condições de sua saúde bucal. Lembro também que se a família se alimenta mal, não valoriza hábitos de higiene dental, tem alta atividade de carie, o destino de seus filhos será o mesmo, portanto é uma fase que a mulher está mais adepta à novidades pois quer oferecer o melhor para seus filhos mesmo que isto implique em mudanças de hábitos.
Outro fator para a grávida procurar seu dentista e realizar controles trimestrais é o fato da gestante ter maior predisposição ao desenvolvimento de carie e gengivites, pois ela geralmente come mais, dorme mais e escova menos os dentes. Quando o bebê começa a crescer, o útero pressiona o estômago que tem seu volume reduzido. A gestante passa a fazer, então, várias merendas durante o dia, que, alem de não serem acompanhadas por uma eficiente higienização, desequilibram o ph da saliva, favorecendo o aparecimento da doença. O sono, que aumenta durante a gravidez, é também um período critico para o aparecimento da carie, devido à diminuição da saliva. Seriam essas as causas básicas que levariam ao aparecimento de doenças bucais durante a gravidez e não o mito de que o bebê rouba o cálcio dos dentes da mãe e o dente fica fraco. Relato ainda que a resposta gengival à placa bacteriana é mais aguda durante a gravidez, devido às alterações hormonais. A gengivite gravídica é geralmente generalizada e tende ser mais evidente na região entre os dentes. A gengiva afetada é vermelha-viva, macia e friável, com uma superfície lisa e brilhante. O sangramento se dá de maneira espontânea ou por ligeira provocação. Já está comprovado que uma gestante com doença periodontal, ou seja, um tipo de inflamação nos tecidos que envolvem o dente, tem 7,5 vezes mais risco de dar à luz a crianças prematuras e de baixo peso. Portanto futuras mamães, a prevenção durante a gestação é garantia de um sorriso bonito e saudável.